segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

3 razões por que você precisa de Jesus

.

Porque você tem um passado!

Você não pode voltar ao passado, mas Ele pode. A Bíblia diz "Jesus é o mesmo ontem, hoje e para sempre." (Hebreus 18:13) Ele pode entrar naquelas áreas da sua vida em que houve pecado e fracasso, para enxugar toda lágrima, limpar toda marca e dar a você um novo começo.

Porque você precisa de um amigo!

Jesus conhece o que há de pior em você, mas Ele acredita no seu melhor. Por quê? Porque Ele não te vê como você é. Mas como você será depois dEle ter agido em sua vida. Por isso, Ele é um amigo de verdade.

Porque Ele tem o seu futuro nas mãos.

Em quem mais você pode confiar? Nas mãos dEle você fica tranquilo e seguro hoje, amanhã e por toda eternidade. A Palavra diz: "Porque sou eu que conheço os planos que tenho pra vocês... planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano. Planos de dar-lhes esperança e um futuro." (Jeremias 29:11 a 13)

Se você quer ter um relacionamento pessoal com Jesus hoje, por favor, faça esta oração:
"Senhor Jesus, eu o convido para entrar em minha vida. Eu creio que morreste por mim e que teu sangue pagou o preço por todos os meus pecados e me deu o dom da vida eterna. Pela fé eu recebo este dom e reconheço a Ti como meu Senhor e Salvador. Amém."

Se você fez esta oração e gostaria de entrar em contato conosco:
Caixa Postal: 90538 - CEP 25620-971
Petrópolis, RJ - Brasil - Tel e Fax: (24) 2249.0964

palavraparahoje@yahoo.com.br

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

NATAL - Felicidade e Paz



O hino de Natal mais conhecido no mundo certamente é "Noite Feliz". Ele já foi traduzido para mais de 300 línguas e dialetos. Entretanto, apesar de se cantar "Noite feliz, noite de paz...", muitos estão estressados e cansados. O mundo comemora o Natal, mas realmente nada sabe da felicidade e paz que Deus quer dar a todos.

Jesus, sendo verdadeiro Deus, tornou-se homem para tomar sobre si nossa imperfeição e nossa pecaminosidade. Ele veio como o dom inefável de Deus (o presente indescritível, veja 2 Co 9.15), para entregar-se como sacrifício expiatório por nós. Jesus veio a este mundo para destruir as obras do diabo (1 Jo 3.8) e para que possamos ter um lugar no céu. Ele veio como Luz em nossa noite, como Eterno em nosso tempo limitado, como portador da Paz em nosso medo, como Salvador em nossa perdição. Através de Jesus veio a vida ao nosso mundo de morte, a alegria a uma humanidade amargurada, o amor de Deus a uma sociedade cheia de ódio. Ele nos deu firmeza em nossa falta de fundamento e, como Redentor do mundo, trouxe a verdadeira salvação em nosso desamparo. Jesus veio para habitar conosco – mesmo depois de passado o Natal. O idoso Simeão disse sobre Ele:"...porque os meus olhos já viram a tua salvação, a qual preparaste diante de todos os povos: luz para revelação aos gentios e para glória do teu povo de Israel" (Lc 2.30-32).


O Natal não é nada daquilo a que estamos acostumados e que vemos à nossa volta hoje em dia: as tradições, os costumes, os presentes e as comemorações... Não, o Natal é muito mais: em Seu amor sem limites, Deus nos deu Seu Filho. Desse modo, o Natal somente terá verdadeiro significado para nós se aceitarmos esse presente de Deus e consagrarmos nossa vida a Jesus Cristo pela fé. 

Norbert Lieth http://www.apaz.com.br

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

O Melhor de Todos os Presentes


O Natal é a época do ano em que enfrentamos shoppings lotados, gastamos até o último tostão e estouramos o limite do cartão de crédito tentando comprar presentes para todos os que amamos – e até para alguns que não amamos.
Mas o maior presente de todos não custa nem um centavo. Não é preciso ficar em pé numa loja apinhada de gente esperando ser atendido para poder comprá-lo. Não é preciso esvaziar a carteira para pagar por ele. E não é preciso sacar o cartão de crédito e acrescentar mais um débito à sua conta já sobrecarregada.
De fato, não é possível comprar esse presente. Tudo o que podemos fazer é recebê-lo. Outra pessoa o comprou para nós. E lhe custou tudo o que tinha.
Na verdade, ele é um presente de muitas facetas, como uma jóia – mas muito melhor. Ele nunca sai de moda. Não se pode perdê-lo. Ele não pode ser arrancado, nem roubado. Ele jamais se quebra, nem precisa de conserto. Não precisamos comprar uma garantia para ele. Além disso, à medida que o tempo passa, ele vai melhorando cada vez mais.
Esse presente existe em quantidade suficiente para todas as pessoas do mundo. Infelizmente, muita gente não sabe nada a respeito dele, ou não entende que tudo o que precisa fazer é pedi-lo. Ninguém jamais tem seu pedido recusado.
Esse é o melhor presente de Natal que alguém pode receber. Aqui estão algumas coisas que vêm junto com ele: perdão dos pecados (Ef 1.7), paz (Jo 14.27), amor (Rm 8.35), vida eterna (Jo 3.16), vida abundante (Jo 10.10), a garantia de uma herança (Ef 1.3,11,14) e um corpo novinho em folha, no futuro (1 Co 15.50-54).
Para receber esse presente, tudo o que você tem a fazer é concordar com Deus e admitir que você é pecador. A Bíblia diz: “Não há homem justo sobre a terra que faça o bem e que não peque” (Ec 7.20). Se você já fez alguma coisa que o próprio Deus não faria, você está fora dos padrões dEle (Lv 20.7; Rm 3.23). Portanto, está qualificado a receber esse presente. Na verdade, você precisa dele. Foi por isso que Deus o preparou para você.
“Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo [o Messias] morrido por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm 5.8). Jesus recebeu o castigo pelos pecados que você cometeu, porque Ele o ama. E, porque Ele é Deus, ressuscitou dentre os mortos e está pronto a dar-lhe o presente da vida eterna. Tudo o que você tem a fazer é pedir.
Mas como você pode ter certeza de que Ele realmente lhe dará esse presente? Porque Ele mesmo diz: “O que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora” (Jo 6.37). “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 6.23).
Você não gostaria de receber agora mesmo o presente da vida eterna que Deus tem para lhe dar? Basta pedir. Será o melhor presente que você já ganhou na vida. E não existe melhor época para recebê-lo do que agora! 

Israel My Glory - http://www.ajesus.com.br

sábado, 11 de dezembro de 2010

O Homem que é Deus

O Homem: No Natal surgiu em meio à história mundial um homem totalmente integrado nela, mas em muito superior a ela: Jesus Cristo. Ele é inteiramente diferente, singular. Movimentou o mundo como ninguém antes ou depois dEle. A Encyclopaedia Britannica utiliza 20.000 palavras para descrever a pessoa de Jesus. Sua descrição ocupa mais espaço que as biografias de Aristóteles, Cícero, Alexandre Magno, Júlio César, Buda, Confúcio, Maomé ou Napoleão Bonaparte. O homem Jesus tornou-se o maior tema da história mundial. Sobre nenhum outro se escreveu mais do que sobre Ele. A respeito de ninguém se discutiu tanto quanto sobre Jesus. Ninguém foi mais odiado, mas também mais amado; combatido, mas também mais louvado. Sobre nenhum outro foram feitas tantas obras de arte, hinos, poemas, discursos, e compêndios do que sobre Cristo. Diante dEle dividem-se as opiniões – uns gostariam de amaldiçoá-lO, outros testemunham que sua vida foi radicalmente mudada por Jesus e enchida de esperança. Não é possível imaginar a história humana sem Jesus. Na época do Natal, milhões comemoram Seu nascimento consciente ou inconscientemente. Na Páscoa, lembra-se da Sua morte e ressurreição; na Ascensão, da Sua volta para Deus; e no dia de Pentecostes do nascimento da igreja que leva Seu nome, a igreja cristã. – Será que Ele é mais que um homem?

O Deus-Homem: A Bíblia diz que Cristo é, ao mesmo tempo e literalmente, verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Lemos em 1 Timóteo 3.16: “Evidentemente, grande é o mistério da piedade: Aquele [Deus] que foi manifestado na carne...” E em 2 Coríntios 5.19 está escrito: “a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo...” A vida terrena de Jesus nos mostra que Ele foi ao mesmo tempo verdadeiro homem, mas continuou também verdadeiro Deus. Percebemos muitos contrastes em Sua vida, tanto provas da Sua inteira humanidade, como da Sua perfeita divindade. Por exemplo, Ele sentia cansaço, mas ao mesmo tempo podia chamar para Si os cansados e dar-lhes a paz (João 4.6; Mateus 11.28). Jesus teve fome, mas era o próprio pão da vida (Mateus 4.2; João 6.35). Cristo teve sede, sendo ao mesmo tempo a água viva (João 19.28; João 7.37). Ele enfrentou a agonia da morte, mas curou todos os tipos de doenças e aliviou qualquer dor. Jesus foi tentado pelo diabo, mas expulsou demônios (Lucas 4.2; Mateus 8.31). Ele vivia no tempo e no espaço, mas era desde a eternidade (João 8.58). Jesus disse: “...o Pai é maior do que eu”, e também: “Eu e o Pai somos um”, ou: “Quem me vê a mim vê o Pai” (João 14.28; João 10.30; João 14.9). Ele mesmo orava, como também respondia às orações (Lucas 6.12; Atos 10.31). Ele derramou lágrimas junto à sepultura de Lázaro, mas tinha o poder para ressuscitá-lo (João 11.35,43). Ele morreu, mas é a vida eterna – Jesus é o homem perfeito de Deus e o Deus perfeito dos homens.

Por que Deus tornou-se Homem? Ele veio para revelar Deus a nós. Em Jesus Cristo, Deus se manifestou da forma mais clara. Ele é a prova de que Deus não se afasta do pecador, mas se volta para ele e ama todos os homens. Jesus veio para convencer este mundo de sua pecaminosidade e necessidade de redenção. Ele veio para morrer, como homem sem pecado, pelo pecado dos homens, para se entregar como sacrifício por eles, por uma humanidade que tinha caído através do primeiro homem, Adão. Agora, os homens podem ser salvos por Ele. Por isso, Jesus é chamado também de “último Adão” (1 Coríntios 15.45). Ele veio para destruir as obras do diabo, para tirar o poder da morte e para vencer o pecado. Tornar-se homem em Jesus foi a única possibilidade de Deus resgatar um mundo perdido: “Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (João 3.17).
Ele voltará: Jesus voltará como era (Atos 1.11). Do modo como foi e subiu ao céu, no mesmo corpo, mas glorificado, Ele retornará. Jesus, o homem que é Deus, o filho de Maria, a criancinha de Belém, o jovem de Nazaré, o Mestre da Judéia que curava, o homem do Calvário, voltará como Rei da glória e como Senhor dos senhores.
Muitos homens, conquistadores, reis e ditadores, já quiseram ser deuses, mas todos fizeram o sangue de homens ser derramado por eles. O imperador romano Augusto (sublime), que conhecemos da história do Natal, fazia-se chamar de “kyrios” (senhor) e até de “soter” (salvador). Mas o Deus que se tornou homem deu Seu sangue por este mundo. Por isso, somente Ele é o Salvador, que diz também a você: “...quem crê no Filho tem a vida eterna...” (João 3.36). No homem perfeito Jesus, Deus torna perfeito a todo que O aceita em seu coração – você crê nEle.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

A EXISTÊNCIA DE DEUS TESTEMUNHADA PELA CRIAÇÃO

     
O espetáculo do Universo sempre tem impressionado profundamente o ser humano, na variedade de suas belezas e harmonia de sua complexidade, na grandeza de suas distâncias e indecifrabilidade dos seus mistérios. 
     Após contemplar, maravilhado, a grandiosidade da Criação, o salmista Davi exclamou: "Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos. Um dia discursa a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite. Não há linguagem, nem há palavras, e deles não se ouve nenhum som; no entanto, por toda a terra se faz ouvir a sua voz, e as suas palavras até aos confins do mundo" (Salmo 19.1-4. ARA).
     Toda a natureza não é mais que o desdobramento da glória de Deus, pois foi criada para ser seu reflexo, um testemunho do poder de suas mãos — é o que está maravilhosamente declarado nos 30 primeiros versículos do Salmo 104. 
     Todos os caminhos que o espírito pensante segue, a partir de qualquer ponto no extenso círculo do conhecimento humano, o conduzem para o centro de todas as coisas, para Deus. 
     Tudo — o Céu, a Terra, o dia, a noite, os astros, os átomos, o oceano e a gota de orvalho sobre a relva — tudo anuncia Deus.
     As pegadas do Criador impressas na Criação são por demais luminosas para que não sejam vistas. O escritor francês Montelet Claudius dizia que não era filósofo, mas nunca atravessava um bosque sem pensar naquele que fizera crescer aquelas imensas árvores; vinha-lhe sempre de longe o pressentimento da existência de um Ser supremo e desconhecido. 
     Sim, pois Deus nunca deixou de dar testemunho de Sua existência: toda a Criação é um livro aberto que em linguagem silenciosa, mas bastante clara, torna visível a nós o Invisível. Este foi um dos argumentos usados por Paulo e Barnabé na cidade de Listra, quando, para provar à população politeísta e idólatra que eles não eram deuses, falaram sobre o verdadeiro Deus: 
     "... o Deus vivo, que fez o céu, a terra, o mar e tudo o que neles há; o qual nos tempos passados deixou andar todas as nações em seus próprios caminhos. Contudo, não deixou de dar testemunho de si mesmo. Ele mostrou misericórdia, dando-vos chuvas do céu, e colheita em sua própria estação, enchendo de mantimento e alegria os vossos corações" (Atos 14.15-17).
     Milhões e milhões de globos celestes a rolar pelos espaços do Universo, descrevendo com incrível rapidez suas gigantescas trajetórias, sem nunca se desviarem dos eternos e invisíveis eixos onde foram colocados, proclamam a glória de Deus. A moderna Astronomia já conseguiu identificar algumas centenas de milhares de sóis, entre a 1ª e a 10ª grandeza. 
     Os grandes sistemas estelares são chamados de galáxias. Cada uma delas pode agrupar de um bilhão a um trilhão de estrelas. Ora, os cientistas calculam que o Universo seja composto de, no mínimo, 10 bilhões de galáxias. Tudo isto proclama a glória de Deus!


A GRANDEZA DO UNIVERSO

     Chama-se Universo "o conjunto de tudo quanto existe (incluindo-se a Terra, os astros, as galáxias e toda a matéria disseminada no espaço), tomado como um todo", segundo a definição do Dicionário Aurélio. A imensidão do espaço celeste está de tal forma acima da noção de distância usada por nós, seres humanos, que metros, quilômetros e milhas tornam-se medidas quase sem significação ou valor quando aplicadas às gigantescas longitudes existentes entre os astros. 
     Por esse motivo, o sistema criado para se medir essas distâncias chama-se ano-luz. Para o leitor ter uma idéia de como esse sistema funciona, basta saber que, em um segundo (exatamente o tempo que nós levamos para fechar e abrir imediatamente os olhos, o chamado "piscar de olhos"), a luz percorre 300.000 quilômetros.
     É por essa razão que, durante as chuvas com trovões e relâmpagos, vemos primeiramente o raio luminoso riscar o céu, e algum tempo depois é que ouvimos o barulho do trovão. Isto acontece porque o som demora muito mais tempo para chegar até nós do que a luz. Enquanto o som percorre 360 metros em um segundo, a luz percorre, no mesmo tempo, 300.000 quilômetros! Pois bem. Apliquemos agora estas informações à grandeza do Universo.
     A Terra está separada do Sol por uma distância de aproximadamente 150.000.000 (Cento e cinquenta milhões) de quilômetros. O mais veloz de nossos foguetes espaciais levaria mais de 10 anos para chegar lá (Caso isso fosse possível. Não é, porque o foguete se derreteria bem antes de chegar lá). 
     Porém, a luz gasta só oito minutos para percorrer esse imenso espaço que nos separa da estrela solar que nos aquece e ilumina! Denomina-se ano-luz a distância cujo percurso a luz leva um ano inteiro para percorrer, viajando à fantástica velocidade de 300.000 quilômetros por segundo! Isto significa percorrer uma distância 63.000 vezes maior que a que nos separa do Sol.
     Um ano-luz tem 9.450.800.000.000 (nove trilhões, quatrocentos e cinquenta bilhões e oitocentos milhões) de quilômetros. Para que se tenha uma idéia do quanto as distâncias no Universo são imensas, basta saber que Alfa do Centauro, a estrela mais próxima da estrela que nos ilumina, ou seja, o Sol mais próximo do nosso Sol, está distante da Terra em cerca de quatro anos-luz. É o nosso vizinho mais próximo!

QUEM CRIOU TANTAS MARAVILHAS?

     Quem criou e povoou de sóis e planetas esse grandioso Universo, cujo tamanho e distâncias estão infinitamente acima de nosso limitado entendimento? Quem deu movimento a esses gigantescos corpos celestes? Quem lhes dotou de ordem e harmonia tais que palavras humanas não conseguem exprimir? Quem foi que lançou os alicerces invisíveis e inabaláveis dos astros, e quem mantém a Terra suspensa sobre o Nada? Quem somos nós diante dessas imensidões, ou onde estávamos quando tudo isto foi criado?
     "Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra?", perguntou o Senhor a Jó, ao longo dos capítulos 38 e 39 do livro que nos relata a história do velho patriarca de Uz. (Leia o artigo "Cientistas norte-americanos tentam responder as perguntas que Deus fez a Jó", publicado neste blog). "Quem lhe pôs as medidas, se é que o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel? Sobre o que estão fundadas as suas bases, ou quem assentou a sua pedra de esquina, quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus rejubilavam?" 
     Sugerimos que o leitor leia diretamente em sua Bíblia esses dois capítulos, cuja beleza e profundidade têm, ao longo dos séculos, conquistado a admiração e a reverência dos maiores estudiosos das grandezas e fenômenos do Universo.

"GENERAL, DEUS EXISTE!"

     Porém, conforme comentou um astrônomo, a maior parte dos seres humanos passa toda a sua vida sem voltar um só instante o pensamento para os grandes mistérios da Criação. 
     Sabe-se que o imperador Napoleão Bonaparte gostava muito de conversar sobre a existência de Deus. Certa vez, durante uma dessas conversas com o general Bertrand, este, que confessava-se ateu, perguntou a Napoleão:
     "Quem é Deus? Será que já o viste alguma vez?"
     Fitando-o calmamente, Napoleão respondeu:
     "General, nunca viste minha inteligência, porém, todas as vezes que presenciaste ou tiveste notícia de alguma das minhas vitórias, acreditaste em mim, e me exaltaste. E que são minhas vitórias diante das obras do Onipotente? Que são meus mais brilhantes feitos de armas diante do movimento das estrelas? Se, observando as ações de um homem, tu o consideras alguém dotado de grande inteligência, porque te negas a reconhecer a existência de um Deus Criador, cujas obras admiráveis estão espalhadas por toda a parte, e dão testemunho de Sua grandeza? General, Deus existe!"
     O grande filósofo grego Aristóteles, esforçando-se para deixar bem claro aos seus alunos ser impossível não reconhecer a existência e o domínio de Deus sobre a Natureza, disse certa vez que aquele que, em cima de um alto monte, vendo passar o exército dos gregos, tendo à frente os cavaleiros em seus cavalos, seguidos pelos carros de guerra e os combatentes a pé, será obrigado a pensar que alguém deve estar à frente, comandando aquela multidão de guerreiros. 
     Do mesmo modo, quem vê no mar um navio deslizando sobre as águas, sabe que existe um piloto a bordo, que o conduzirá ao porto de forma segura. Assim também aqueles que erguem os olhos para o céu e veem o Sol seguir seu curso do oriente para o ocidente, e toda a frota das estrelas em perfeita harmonia, certamente procurará saber quem é o Criador desses corpos celestes, pois jamais aceitará que tantas e tão perfeitas maravilhas estejam abandonadas e à deriva no céu, e sejam obra do acaso.
     Esse Criador é Deus. "Quão grande é Deus, quão grande é Deus" — dizia Ampere (1775-1836), o cientista descobridor da eletricidade — "e quão pouco é o que nós sabemos sobre ele!" Alguém já disse sabiamente que o mais alto conhecimento que podemos ter de Deus nesta vida, é saber que ele está sempre acima de tudo o que pensarmos a seu respeito.

OS HOMENS SERÃO INDESCULPÁVEIS

     Deus existe desde a eternidade, é a origem da Vida; tem a Vida em si mesmo. O Universo e tudo o que nele há foram chamados à existência pela sua onipotência, segundo o supremo modelo de sua sabedoria e bondade.
      "Que é todo esse mundo visível (perguntou o inspiradíssimo teólogo espanhol Luís de Granada) senão um grande e maravilhoso livro que vós, Senhor, escrevestes e oferecestes aos olhos de todas as nações do mundo, tanto de gregos como de bárbaros, tanto de sábios como de ignorantes, para que nele todos estudassem e conhecessem quem vós sois? Que serão, portanto, todas as criaturas do mundo, tão formosas e tão bem formadas, senão como letras divididas e iluminadas, que declaram o primor e a sabedoria do seu Autor?... 
     "E por vossas perfeições serem, Senhor, infinitas, e como não podia haver uma só criatura que as pudesse representar todas, foi necessário criar-se muitas, para que assim, a pedaços, cada uma por sua parte nos declarassem algo de tuas perfeições."
      As Escrituras Sagradas mostram que aqueles que se negam a reconhecer a existência de Deus, mesmo tendo os olhos do entendimento voltados para as suas inumeráveis obras, serão indesculpáveis. 
     É o que argumenta o apóstolo Paulo no primeiro capítulo de sua Carta aos Romanos, cujos versículos 19, 20 e 21 são considerados a base da chamada "Teologia natural" defendida pelo apóstolo: 
     "... visto que o que de Deus se pode conhecer, neles se manifesta, porque Deus lhes manifestou. Pois os atributos invisíveis de Deus, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que foram criadas, de modo que eles são inescusáveis. Pois tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes seus raciocínios se tornaram fúteis, e seus corações insensatos se obscureceram."
     Comentando esta passagem de Romanos, o grande pregador grego do século IV, João Crisóstomo, perguntava:
     "Deus então chamou os pagãos à viva voz? Decerto que não. Contudo, ele criou algo capaz de chamar a atenção mais do que as palavras. Ele colocou o mundo criado no centro, e deste modo podem o sábio e o ignorante, o grego e o bárbaro remontar do simples aspecto das coisas visíveis até Deus."
     A verdade é que a capacidade natural que permite ao ser humano reconhecer a existência de Deus a partir do testemunho da Criação atrofia-se pouco a pouco naqueles que se negam a usá-la. 
     O coração endurecido dessas pessoas, cujo maior objetivo na vida é gozar de tudo o que de perecível o mundo lhes oferece, não tem interesse algum em adquirir qualquer conhecimento acerca do Deus soberano que reina sobre todas as coisas.
     Porém, o fato de essas pessoas deixarem que essa capacidade natural de reconhecimento da existência do Criador se atrofie, por falta de uso, não significa que elas, apesar de possuírem um coração endurecido, não tenham sido dotadas dessa capacidade. Todos os seres humanos a possuem, e é por isso que muitos terão de responder diante de Deus por esse desconhecimento, conforme escreveu o apóstolo Paulo.
     Não poderíamos concluir este artigo sem citar uma belíssima oração do grande teólogo protestante francês Fénelon, e um belíssimo poema do nosso grande poeta romântico fluminense, que morreu aos 21 anos, Casimiro de Abreu. Em primeiro lugar, eis o texto sublime de Fénelon:
     "Meu Deus! Se tantos homens não te descobrem nesse belo espetáculo que lhes dás da Natureza inteira, não é que estejas tão longe deles. A tua luz resplandece nas trevas, mas as trevas são tão densas que a não compreendem. Manifesta-te em toda parte, mas em toda parte os homens, por descuidosos, não te veem.
     "Toda a Natureza fala de ti, e tece louvores ao teu santo nome, mas os homens, voluntariamente surdos, nada ouvem. Eles achar-te-iam, ó doce luz, ó eterna beleza sempre antiga e sempre nova, ó fonte de delícias, ó fonte de vida pura e bem-aventurada de todos os que vivem verdadeiramente... eles achar-te-iam, se te procurassem. 
     "Vivem de ti, mas sem pensar em ti. Adormecem no seio paternal e, cheios de sonhos mentirosos que os agitam no dormir, não sentem a mão poderosa que os ampara. A ordem e a beleza que derramas sobre a face das tuas criaturas é para eles como um véu que encobre os seus olhos doentes de incredulidade.
     "Ó miséria, ó noite espantosa que envolve os filhos de Adão! O homem só tem olhos para ver sombras, e a verdade parece-lhe uma miragem! O que nada é, é tudo para ele, e o que tudo é, nada lhe parece!
     "Ai da alma ímpia que longe está de ti, sem esperança, sem eterna consolação. Porém, feliz é aquela que te procura, que suspira, que tem sede de ti; e mais feliz ainda é aquela sobre a qual brilha a luz da tua face, cujas lágrimas a tua mão enxugou, cujos desejos o teu amor já cumpriu. 
     "Quando será, Senhor, o belo dia claro e eterno em que tu hás de ser o Sol, e em que banharás os nossos corações na plenitude de tua presença e glória? Nós, os que te servimos e adoramos, vivemos suspirando por este dia."
     
E para encerrar, eis o encantador poema de Casimiro de Abreu:

NADA É MAIOR QUE DEUS

     Eu me lembro! eu me lembro — Era pequeno 
     E brincava na praia; o mar bramia. 
     E, erguendo o dorso altivo, sacudia

     A branca espuma para o céu sereno.
     E eu disse à minha mãe nesse momento:
     "— Que dura orquestra! Que furor insano!

     Que pode haver maior do que o oceano, 
     Ou que seja mais forte do que o vento?" 
     Minha mãe a sorrir olhou pros céus

     E respondeu: " — Um Ser que nós não vemos 
     É maior do que o mar, que nós tememos, 
     Mais forte que o tufão! Meu filho, é — Deus!"


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Estou Desempregado


O desemprego traz consigo várias aflições e provações e normalmente também uma profunda crise emocional. De maneira nenhuma queremos minimizar tudo isso, mas desejamos animá-lo! Encorajá-lo a lançar todas as suas ansiedades sobre o Senhor Jesus Cristo, pois está escrito: "lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós" (1 Pe 5.7). Você notou que este pequeno versículo contém uma exortação e uma promessa? A exortação é: "lançando sobre ele toda a vossa ansiedade." Portanto, não devemos entregar-Lhe as ansiedades de maneira vacilante ou até com dúvidas, mas devemos literalmente lançá-las sobre Ele! Isto quer dizer: distanciar-se delas de maneira decidida. E a promessa é: "porque ele tem cuidado de vós." O próprio Senhor sabe o que é o melhor para você, pois Ele sempre tem em mente o que é melhor para sua vida! Porém, às vezes temos muitas dificuldades em entendê-lo e em nos firmarmos pela fé nessa verdade espiritual. Por quê? Porque em nossa miopia humana sempre pensamos que o melhor é "ter o sol brilhando a cada dia". De maneira nenhuma! São justamente os caminhos profundos que nos levam à comunhão dos Seus sofrimentos e, assim, a uma comunhão mais íntima com o Senhor!

Por isso, lance suas ansiedades sobre Ele e confie nEle! Isto não quer dizer que você deva cruzar os braços e deixar de procurar emprego! Lançar sobre Jesus todas as nossas ansiedades não significa que devemos resignar-nos e agarrar-nos em nossas idéias pré-concebidas sobre o que fazer ou deixar de fazer. Significa: "Senhor, eu lanço todas as minhas ansiedades sobre Ti e peço-Te: Guia-me segundo a Tua vontade e protege-me de caminhos errados". Quem confia no seu Senhor de maneira absoluta e fica atento à Sua direção, no final poderá exclamar com Davi: "...o Senhor me ouve quando eu clamo por ele" (Sl 4.3b). Pois: "O caminho de Deus é perfeito; a palavra do Senhor é provada; ele é escudo para todos os que nele se refugiam" (2 Sm 22.31). 

Elsbeth Vetsch - http://www.apaz.com.br

domingo, 21 de novembro de 2010

Seria possível a Terra ser visitada por alienígenas? Veja aqui


Visitantes alienígenas? Não com quantidades imensas de energia ou com bombas de poeira…
Artigo traduzido de: Creation 32(4):40-41 2010. Título original: “Alien visitors to earth? Not with the huge energy shortage and megaton dust bombs”. Copyright Creation Ministries International Ltda, . Usado com permissão.


por Jonathan Sarfati

Filmes que envolvem vida inteligente de outros planetas são os maiores sucessos de bilheteria. Veja, por exemplo, AvatarStar WarsStar Treck e Independence Day. Todos se tornaram ícones culturais. Porém, como já apontamos várias vezes, a existência de vida inteligente em outros planetas é refutada pelas Escrituras (1), e pressupõe uma evolução química, isto é, que a vida evoluiu a partir de elementos químicos inorgânicos (2). E, como veremos, também há enormes problemas científicos para a ideia de viagens interestelares, que precisam de imensas quantidades de energia.
As distâncias entre estrelas são, literalmente, astronômicas. O sistema solar mais próximo de nós é o Alpha Centauri, a 4,37 anos-luz de distância. Ou seja, sua luz, embora viajando a 300.000 km/s, leva 4,37 anos para chegar aqui. Um ano-luz equivale a, aproximadamente, 10 trilhões de quilômetros. Além disso, a teoria da Relatividade Especial de Einstein ensina que, conforme um objeto de massa qualquer se aproxima da velocidade da luz, ele precisará de quantidades cada vez maiores de energia para acelerá-lo. Mas os problemas para alienígenas hipotéticos começam bem antes de isso ser considerado (3).
Imagine uma nave espacial alienígena com massa de apenas 10 toneladas, ou 10.000 kg – o Módulo Lunar Apolo, que podia levar apenas dois homens, tinha cerca de 15 toneladas. Quanta energia seria necessária para acelerá-la a 100.000 km/s, ou um terço da velocidade da luz (c/3)? Isso é mais ou menos definido por uma fórmula da física clássica – sem importar o quão gradualmente essa velocidade é alcançada, a energia total deve ser suprida por:

E=1/2mv^2
= 1/2 x 10.000 kg x (100.000.000 m/s)^2
= 50 exajoules (5 x 10^19J)
Isso é igual ao consumo de energia do mundo todo por mais de um mês! (4). Qual a  fonte possível que poderia produzir uma potência tão enorme, bem como acelerar uma massa dessa natureza na decolagem?
Antimatéria é a única possibilidade real, uma vez que pode aniquilar matéria comum com completa conversão de energia, de acordo com a famosa fórmula de Einstein, E = mc^2. Se for atingida a aniquilação perfeita (muito improvável), cada 500 kg de antimatéria e matéria produzirão: 1000 kg x (3 x 108 m/s)^2 = 90 exajoules. Parece o suficiente. Calma… Não tão rápido! Aproximadamente a mesma quantidade de energia seria necessária para desacelerar a espaçonave alienígena quando ela chegasse à Terra, e eles já estão ficando sem combustível. Isso vale apenas para uma nave pequena – agora, fornecer energia para as imensas espaçonaves dos filmes, para manobras mais rápidas e intrincadas… Pois é. Não dizemos ficção científica por acaso. Considere também que nós ainda não conseguimos produzir anti-átomos, exceto, talvez, por uns cem mil átomos de anti-hidrogênio – uma quantidade sub-microscópica (5).


Grãos de poeira tornam-se bombas
Um pingo de tinta deixou este rombo na superfície da janela frontal do Ônibus Espacial Challenger, na STS-7. Imagem de Wikipedia.org.Essa escassez de energia não é a única preocupação dos alienígenas. Eles também precisam desviar de minúsculos grãos de poeira e, até mesmo, de pingos de tinta. Nossas próprias espaçonaves são severamente danificadas por impactos de apenas uns 10 km/s (figura) 1. Essas hipotéticas naves alienígenas estão viajando 10.000 vezes mais rápido, portanto a energia do impacto deveria ser 100 milhões de vezes maior. Mesmo um floco de neve, colidindo a essa velocidade, tem quase tanta energia cinética como 4 toneladas de TNT(6), que deve ser liberada em algum lugar na nave, ou então atingirá qualquer coisa que estiver em seu caminho. Um corpo de 1 kg colidindo e liberando toda sua energia seria como uma bomba de hidrogênio de 1 megaton (7). Mesmo uma porção de pequenos meteoritos ou asteróides seria catastrófico. Por isso, gigantescas quantidades de energia deveriam ser gastas em algum tipo de defletor, a fim de prevenir impactos como esse.


Conclusão

Uma vez que muitos acreditam que a vida evoluiu em outros planetas, e deve ser milhões de anos mais antiga que os humanos, também acreditam que os alienígenas tiveram tempo de desenvolver incríveis tecnologias como as descritas em muitas histórias de ficção científica. Porém, nenhuma quantidade de tecnologia avançada poderia, na verdade, desviar ou “desligar” as leis da física que governam o nosso universo. Se isso vale para viagens à velocidade da luz, quanto mais a velocidades ainda maiores. Estes são problemas insuperáveis.
Conforme indica o quadro geral da Bíblia (1), não existem alienígenas de outros planetas visitando a Terra. E a física simples acima mostra o quão sem sentido é essa ideia: a energia necessária mesmo para breves viagens “sub-luz” é maior que o consumo de toda a humanidade por um mês, e o impacto do menor corpo é como uma explosão nuclear. Por isso, aproveite a ficção científica se você quiser, mas, para fatos, retorne à Palavra de Deus.

Referências e notas

(1) Veja Bates, G., Deus criou vida em outros planetas? Considere a possibilidade,13 março 2009, e seu livro Alien Intrusion: UFOs and the Evolution connection, CBP, 2005.
(2) Veja Sarfati, J. By Design: Evidence for Nature’s Intellignet Designer – the God of the Bible, CBP, 2008.
(3) O aumento de massa é dado pelo Fator de Lorenz, γ = 1/ √ 1 – v^2/c^2, onde v é a velocidade relativa entre o éter e o objeto, e c é a velocidade da luz. Ele é apenas cerca de 2 a 90%c, 7 a 99%c, 22 a 99,9%c, mas se aproxima rapidamente do infinito conforme v se aproxima de c.
(4) Wikipedia, uma boa fonte para coisas não controversas (mas não muito confiável para cristãos conservadores ou assuntos cristãos), diz: “Em 2008, o consumo de energia do mundo inteiro foi de 474 exajoules (474 x 10^18J) com 80% a 90% derivadas da combustão de combustíveis fósseis.
(5) A massa de um átomo de hidrogênio, bem como de um átomo de anti-hidrogênio, é de 1,66 x 10^-27 kg.
(6) Um floco de neve tem uma massa de cerca de 3 mg, logo sua energia cinética, novamente dada por E=1/2mv^2, é 1/2 x 3 x 10^-6kg x (108 m/s)^2 = 1,5 x 10^10J. Um grama de TNT libera 980 a 1100 calorias na explosão, mas convencionamos como 1000 calorias a quantia exata de 4,184 kilojoules. Então, uma tonelada (ne) (106g) de TNT é, por convenção, igual a 4,184 x 10^9J, significando que o impacto deveria ser de 3,6 toneladas.
(7) E=1/2mv^2, é 1/2 x 1kg x (108 m/s)^2 = 5 x 10^15J; um megaton de TNT é 4,184 x 10^15J.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Qual é a igreja certa? O que é a igreja?


Clique sobre os textos para acessar o site de Got Questions em Português:


O que é a igreja?

Qual o propósito da Igreja?

Qual a importância do batismo cristão?

Qual a importância da Ceia do Senhor/Comunhão Cristã?

As mulheres deveriam servir como pastoras e pregadoras?

Por que é importante a freqüência à igreja?

Os cristãos devem guardar o Sabbath (sábado)?

Por que eu deveria crer em uma religião organizada?

O que é separação Bíblica?

O que a Bíblia tem a dizer sobre disciplina na igreja / excomunhão?

O que a Bíblia tem a dizer sobre a forma de governo da igreja?

O que a Bíblia diz sobre o crescimento da igreja?

Por que existem tantas denominações Cristãs?

Por que existem tantas interpretações Cristãs diferentes?

Por que tantos líderes Cristãos evangélicos fazem parte de escândalos?

Qual é a história do Cristianismo?

O que significa a frase “esposo de uma só mulher” em 1 Timóteo 3:2? Pode um homem divorciado servir como pastor, presbítero ou diácono?

Qual a forma correta de batismo?

Deus exige que os Cristãos guardem o Sábado?

Qual a diferença entre a igreja universal e a igreja local?



Fonte: http://www.gotquestions.org/Portugues/index.html

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Você não está só


Durante o curso de nossas vidas, passamos por situações em que nos sentimos desamparados, esquecidos e solitários.  Momentos em que olhamos para todos os lados e não encontramos quem possa entender nossos anseios, compreender o que se passa em nosso coração,  em nossa alma.
Se você está vivendo um momento como este, lembre-se da promessa do Senhor Jesus: “Eis que estou convosco todos os dias” (Mt 28:20).

Você não está só. Sua vida é preciosa para Deus e Ele está atento a cada instante da tua existência, te olhando com olhar de amor. Não perca a esperança! Não perca tempo!  Agora mesmo, aí onde você está, derrame sua alma em oração e sinta a presença e o amor desse Amigo “mais chegado do que um irmão” (Pv 18:24).  Desfrute da doce e suave presença de Jesus.  Perto está o SENHOR dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito oprimido (Sl 34:18).  Entregue o teu caminho ao Senhor, o mais le fará. (sl 37:5).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...